DestaqueIbiporã

Vacina contra febre amarela está disponível em todas as UBS

Os surtos de febre amarela em alguns estados fizeram aumentar ligeiramente a procura pela vacina nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Ibiporã, informa a Secretaria Municipal de Saúde.

Como o Paraná é um dos estados com recomendação permanente de vacinação contra a febre amarela, as doses padrão estão disponíveis gratuitamente nas UBS do município durante todo o ano. A vacina é indicada para crianças a partir dos nove meses e adultos até os 59 anos. “É necessária apenas uma dose da vacina, independente de quando tomou, para garantir a imunidade por toda a vida. A recomendação anterior previa que a dose contra a febre amarela deveria ser aplicada a cada dez anos. No entanto, desde abril do ano passado, a recomendação do Ministério da Saúde é de dose única durante toda a vida”, explica a enfermeira da Vigilância Epidemiológica Vanessa Cristina Luquini.

O alerta principal é para pessoas que residem em áreas de matas e rios ou que fazem atividades como trilhas, pesca e acampamentos. Quem for visitar esses locais, deve procurar a unidade de saúde pelo menos 10 dias antes da viagem. Esse é o tempo necessário para garantir a devida imunização contra a doença.

Para se imunizar é necessário levar um documento de identidade e cartão de vacinação. Segundo Vanessa, quem perdeu o comprovante ou o sistema da UBS não conseguir recuperar o histórico de vacinação pode se imunizar para garantir a proteção contra a doença.

Para gestantes, mulheres que amamentam, crianças até 9 meses de idade, adultos maiores de 60 anos, pessoas com alergia grave a ovo ou imunodeprimidos a recomendação é que só sejam vacinados com indicação médica. A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue por um período de quatro semanas. As pessoas devem realizar a doação de sangue antes da vacinação para manutenção dos estoques de hemocomponentes.

Febre Amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa grave que pode ser transmitida pela picada de dois tipos de mosquitos, o Aedes Aegypti, ou o Haemagocus Sabethes.
A febre amarela silvestre é transmitida pela picada do mosquito Haemagogus Sabethes, que pica o macaco Gibão, que frequentemente possui o vírus circulante no sangue, e depois pica o homem. Já a febre amarela urbana é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue.

Essa doença causa sintomas como dor abdominal, dor de cabeça e febre e deve ser tratada de forma a aliviar os sintomas.
O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão. O último caso de febre amarela autóctone confirmado no Paraná foi em 2008, em Laranjal, região central do Estado. Com relação a óbito autóctone, o último também ocorreu no mesmo ano na cidade de Laranjal.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.