CidadesEntretenimentoLondrina

Secretaria do Ambiente fortalece ações para parques municipais e biodiversidade – Londrina

Gerência é específica para cuidar dos unidades de conservação, como o Parque Municipal Arthur Thomas e Parque Ecológico Municipal Daisaku Ikeda

A Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) divulga o balanço das ações realizadas no ano de 2021. A pasta obteve diversas conquistas ao longo dos últimos 12 meses, como a criação da Gerência de Parques e Biodiversidade, que centralizou as questões relacionadas à biodiversidade de forma ampla no município.

A nova gerência atua na gestão das unidades de conversação, como o Parque Municipal Arthur Thomas e Parque Ecológico Municipal Daisaku Ikeda, e de outras áreas de interesse de criação de parques municipais. Também faz a gestão da fauna silvestre nestes espaços, o que envolve o manejo, avaliação da qualidade ecológica e recaptura dos animais que fogem destas unidades de conservação.

O secretário municipal do Ambiente, Ronaldo Deber Siena, destacou que a nova gerência foi criada para suprir uma necessidade do Município, que conta com duas unidades de conservação e não havia um setor específico voltado para cuidar destes locais. “Agora, com esta gerência, temos um biólogo responsável por estas áreas”, apontou.

E por meio da Gerência de Parques e Biodiversidade, estão em andamento diversos projetos, voltados, por exemplo, a parcerias com empresas privadas para o uso das áreas, divulgação e ampliação do conhecimento sobre a área ambiental. As iniciativas também incluem realização de diversas atividades relacionadas ao interesse ecológico do município, ligadas à poluição difusa nos lagos e degradação ambiental; busca por recursos para a área, promoção do ecoturismo e pesquisa científica.

A Sema também registrou um grande avanço relacionado à preservação do meio ambiente. No ano de 2021, foram plantadas 11.870 novas árvores em toda a cidade. A pasta executou 4.483 podas, com equipe própria, e 3.497 erradicações após análise técnica de risco. Além disso, 3.950 mudas foram doadas pelo Viveiro Municipal Maria Cristina Ferraz Bonato, local que produz e recebe mudas de árvores decorrentes de compensações ambientais e eventualmente produz flores.

Para o secretário municipal, no ano de 2021 houve uma evolução no plantio de novas árvores e na erradicação de árvores que necessitavam deste trabalho e estavam com solicitações acumuladas. “Para cada retirada, plantamos o equivalente a 3,3 árvores. Isso é um grande avanço na cidade, porque atuamos para evitar danos relacionados à queda de árvores enquanto preservamos o meio ambiente com os novos plantios”, contou.

A Sema também emitiu 663 licenças ambientais – documento, com prazo de validade definido, em que o órgão ambiental estabelece regras, condições, restrições e medidas de controle ambiental a serem seguidas pelas empresas. Até 2019, o prazo médio para emissão do documento era de 50 dias. Com a pandemia, houve uma redução na quantidade de pedidos de licenciamento, que diminuiu a média de prazo para 30 dias.Também foram feitas 4.032 fiscalizações ambientais, relacionadas ao descarte irregular de resíduos, corte e poda de árvores, poluição atmosférica, queimadas, poluição sonora e danos ambientais.

“Para 2022, apostando numa melhora da atual situação pandêmica, espera-se que o número de pedidos de licenças aumente. Vale lembrar que o prazo é contado a partir da apresentação correta e completa da documentação necessária. Com relação às fiscalizações, estamos atuando no combate a todas atividades que competem a fiscalização da Secretaria”, frisou Siena.

O balanço da Sema apontou várias conquistas relacionadas à causa animal. Por meio da Diretoria de Bem-Estar Animal, foram resgatados 192 animais por abandono e/ou maus tratos; atendidas 799 denúncias de maus-tratos a animais e 23 animais foram adotados. Também foram distribuídas 8,55 toneladas de ração pelo Programa Banco de Ração, política pública do Município que visa captar doações de ração, dentre outros itens para animais, e promover a sua distribuir para as entidades e protetores de animais previamente cadastrados.

“Sabemos que o trabalho da Diretoria de Bem-Estar Animal ainda está iniciando, mas dentro da nossa expectativa temos tentado, cada vez mais, avançar. Acreditamos que o ano de 2022 será melhor do que o anterior e a população pode ter certeza de que com a administração do prefeito Marcelo Belinati vamos cumprir as metas que foram propostas para a área”, afirmou o secretário.

No ano passado, a Secretaria também fez 39 ações de Educação Ambiental – com o objetivo de conscientizar a população a respeito dos problemas ambientais, para que busque a conservação e preservação dos recursos naturais e a sustentabilidade – e 12 materiais educativos, como folders, vídeos e cartilhas digitais.

Ainda em 2021, foi elaborado o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS), com apoio de outras secretarias e órgãos municipais. Entre os benefícios de se ter um plano municipal implementado estão a redução dos custos com a gestão de resíduos, diminuição da poluição ambiental (do solo, da água e do ar); conservação de matérias-primas; economia de recursos públicos (que com o planejamento correto evitam o desperdício); melhor articulação entre as instituições e serviços públicos que lidam com a área; aumento da oportunidade de negócios e empregos; uma cidade mais limpa, saudável e sustentável.

Além disso, foram realizados seis drive-thrus da reciclagem, que deram a destinação correta para 18,7 toneladas de lixo eletrônico, 1,6 toneladas de roupas e tecidos, 68 kg de pilhas e baterias, 377 litros de óleo vegetal usado e 102 kg de placas de raio-x.

Via
Prefa Londrina

Artigos relacionados