DestaqueIbiporãPolicial

Prefeitura discute segurança e trânsito com Conseg

Questões relativas ao trânsito e à segurança de Ibiporã foram discutidas na tarde nesta quarta-feira (28), na Prefeitura Municipal de Ibiporã. A reunião contou com as presenças do prefeito João Coloniezi, secretários, vereadores, comandante do 2º Pelotão da 3ª Companhia da Polícia Militar, tenente Renan Sakata Taguchi, investigador Avancini (Polícia Civil), presidente do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), pastor José Vilande, do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ibiporã (Aceibi), Leopoldo Semprebom, comerciantes, e o pastor Marcelo Ciaca, representando a Ordem dos Ministros Evangélicos de Ibiporã (Omei).

O encontro com o prefeito ocorreu após ofício protocolado pelo Conseg em que o conselho solicita celeridade no que tange à liberação da cessão de terreno para a construção da nova sede administrativa da Polícia Civil; agilidade na manutenção das câmeras de segurança, e a maior atenção no quesito iluminação pública, especialmente na área central, aonde vem ocorrendo aumento da incidência de furtos.

Em relação à liberação da cessão de terreno para a construção da nova sede administrativa da Polícia Civil, João Coloniezi informou que problemas com documentação tanto da parte da Prefeitura como do Conseg que impediam a transação já foram solucionados.

Sobre as câmeras de videomonitoramento, o prefeito informou que recentemente a Câmara Municipal de Vereadores aprovou Projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal que autoriza a Prefeitura a aderir ao Contrato de Programa com o Consórcio Intermunicipal de Segurança Pública e Cidadania de Londrina e Região (Cismel), para manutenção dos equipamentos. Pelo projeto aprovado, o Município fará repasse em parcela única, no valor de R$ 9.077,25 ao Cismel para que os equipamentos, que atualmente estão inoperantes, voltem a funcionar em plenitude para aumentar a segurança da população através do retorno da vigilância monitorada em várias regiões de Ibiporã. “Estas câmeras foram adquiridas a partir de 2012 pelos 10 municípios que integram o Cismel, por meio de um convênio com o Ministério da Justiça e, em sua maioria, estão inoperantes. O serviço precisa ser executado por uma assistência técnica autorizada pela fabricante, que é americana. Em todo o país, existem apenas dois estabelecimentos autorizados, ambos em São Paulo”, explicou João Coloniezi.

O prefeito acrescentou que nos próximos dias ocorrerá uma licitação para adquirir 282 câmeras a serem instaladas nos prédios públicos, localizados em várias regiões da cidade, sendo que algumas serão direcionadas para a área externa. Atualmente 288 câmeras fazem o monitoramento dos prédios públicos. Com esta nova aquisição, vamos dobrar a quantidade de equipamentos, aumentando não só a segurança do patrimônio público, mas dos munícipes”, ressaltou o prefeito.

Quanto ao reforço da iluminação pública, o prefeito comentou que será realizada a substituição de duas mil luminárias. As ruas de vários bairros e centro, inclusive, ganharão luminárias com lâmpadas de 150W e braços mais longos, aumentando a luminosidade, conforto e segurança. “O Município investiu recentemente quase R$500 mil na compra de dois caminhões para execução dos serviços de iluminação pública. Os veículos foram adquiridos pela Administração Municipal com recursos oriundos da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip)”, complementou João Coloniezi.

O prefeito também revelou que em breve a Prefeitura instalará uma Central de Atendimento 156 para a solicitação de serviços, inclusive reparos na iluminação pública.

Durante a reunião também foram discutidas outras questões, como a instalação de uma Guarda Municipal e estacionamento rotativo na área central.

No que se refere à Guarda Municipal, o prefeito informou que está discutindo com os representantes dos municípios integrantes do Cismel a implantação de uma Guarda Municipal Metropolitana.

Já com relação à implantação de estacionamento rotativo na área central, João Coloniezi explicou aos presentes que há vários estudos em andamento para analisar a logística e gestão do serviço. “Hoje existem mais de 30 mil veículos trafegando para cerca de mil vagas no quadrilátero central. É urgente a necessidade de democratizar os espaços nas vias públicas. Contudo, este projeto demanda muitas análises e um amplo debate com a sociedade, já que o projeto precisa se autofinanciar”, ponderou o prefeito.

O presidente do Conseg agradeceu a atenção dispensada pelo governo municipal e considerou profícua a reunião. “O prefeito atendeu a maioria dos nossos questionamentos e também se comprometeu a buscar respostas para outras demandas, as quais serão levadas na próxima reunião do Coseg, dia 25 de abril”, concluiu Vilande.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close