CidadesDestaqueIbiporãPolitica

Prefeito discute estacionamento rotativo e segurança com Aceibi e Conseg

O prefeito de Ibiporã, João Coloniezi, voltou a receber nesta quarta-feira (22) representantes da Associação Comercial e Empresarial de Ibiporã (Aceibi) e do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) para discutir a implantação do estacionamento rotativo de veículos na área central e a manutenção das câmeras de videomonitoramento. O encontro partiu de uma iniciativa da Aceibi, que busca celeridade na implantação do sistema. Também participaram da reunião secretários municipais, os vereadores Kleber Machado, Mari de Sá, Professor Abreu e Rafael da Farmácia e membros da comunidade local.

Sobre o rotativo, o prefeito informou que a administração municipal iniciou em julho processo licitatório objetivando contratar uma empresa responsável pela revisão do Plano Diretor e elaboração do Plano de Mobilidade Urbana – instrumento previsto pela lei federal nº 12.587, e exigido por todos os municípios com população acima de 20 mil habitantes. “No Plano Diretor constará um estudo de engenharia de tráfego o qual determinará as readequações necessárias no âmbito da demarcação das vagas e sinalização vertical e horizontal. Só depois disso é que será realizada uma licitação para contratar a empresa que gerenciará o estacionamento rotativo. Como há todo um trâmite burocrático e a necessidade de respeitar prazos legais, a previsão é que o sistema leve cerca de um ano para ser implantado”, explicou o prefeito.

Diante do exposto e da necessidade urgente de melhorar o tráfego de veículos na área central, a Administração Municipal comprometeu-se a reforçar a demarcação das vagas de carros no quadrilátero central. Outra demanda dos comerciantes que será atendida é a maior presença dos agentes municipais de trânsito na área central no final de ano, período de maior movimento no comércio. Os comerciantes solicitaram que os agentes continuem orientando e, se necessário, autuando os motoristas infratores, visando disciplinar os cidadãos para as boas práticas de trânsito.

Presente à reunião, o diretor do Departamento Municipal de Trânsito (DTransito), Euller Alexandre Gualberto, aproveitou para informar os participantes sobre as atividades do departamento, principalmente no que tange à capacitação dos agentes e as ações educativas, tais como palestras em escolas, blitze educativas e orientações aos motoristas e pedestres. Gualberto acrescentou que está discutindo com a Secretaria Municipal de Educação a implantação do projeto “EDUCA – Educação para Mobilidade Consciente”, elaborado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) juntamente com o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), de forma transversal no currículo escolar da Rede Municipal de Ensino a partir do próximo ano letivo. “Entendemos que a nossa ação deve ser incisiva no âmbito da educação, com medidas que possam culminar com a formação de cidadãos mais conscientes, enquanto pedestres e/ou condutores de veículos”, ressaltou Gualberto.

Câmeras de segurança

Na ocasião, o presidente da Aceibi, Marcelo Juliano Machado, e o presidente do Conseg, pastor José Vilande, apresentaram o projeto conjunto de instalação de 30 câmeras de segurança de alta resolução em pontos estratégicos da área central e saídas da cidade. Eles também reivindicaram agilidade da Administração Municipal na manutenção das 10 câmeras de videomonitoramento.

O prefeito explicou que no primeiro semestre a Câmara Municipal de Vereadores aprovou Projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal que autoriza a Prefeitura a aderir ao Contrato de Programa com o Consórcio Intermunicipal de Segurança Pública e Cidadania de Londrina e Região (Cismel), para manutenção dos equipamentos. Pelo projeto aprovado, o Município fará repasse em parcela única, no valor de R$ 9.077,25 ao Cismel para que os equipamentos, que atualmente estão inoperantes, voltem a funcionar em plenitude para aumentar a segurança da população através do retorno da vigilância monitorada em várias regiões de Ibiporã. “Estas câmeras foram adquiridas a partir de 2012 pelos 10 municípios que integram o Cismel, por meio de um convênio com o Ministério da Justiça e, em sua maioria, estão inoperantes. Os municípios têm a posse, porém não a propriedade destes equipamentos. O serviço precisa ser executado por uma assistência técnica autorizada pela fabricante, que é americana. Em todo o país, existem apenas dois estabelecimentos autorizados, ambos em São Paulo”, comentou Coloniezi.

O prefeito informou que dos 10 municípios que formam o Cismel apenas quatro encaminharam projeto de lei para seus respectivos legislativos prevendo o conserto das câmeras. “Estive recentemente com o presidente do Cismel e prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre, e ele assegurou que está trabalhando para resolver definitivamente o problema, e até o final do ano as câmeras voltarão a operar”, informou Coloniezi.

O chefe do Executivo acrescentou que está sendo licitada a compra de 300 câmeras de segurança a serem instaladas nos prédios públicos, localizados em várias regiões da cidade, sendo que algumas serão direcionadas para a área externa. “Com esta nova aquisição, vamos dobrar a quantidade de equipamentos, aumentando não só a segurança do patrimônio público, mas dos munícipes”, ressaltou o prefeito.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close