Destaque

Polícia cumpre reintegração de posse da fazenda de José Janene

Cerca de 300 famílias foram retiradas do local, que estava ocupado desde 2015

Cerca de 275 policiais participam, nesta terça-feira (30) da operação de reintegração de posse da Fazenda Marília, propriedade da família do ex-deputado José Janene, morto em 2010 em decorrência de problemas cardíacos.

Mais de 300 famílias, todas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram despejadas do local, que fica localizado a cerca de 50 km de Londrina, no distrito de Lerroville, na área rural ao sul da cidade. A Fazenda Marília foi invadida em 2015 pelo movimento, e desde então, o grupo reivindica que este lugar seja destinado à reforma agrária.

Além da Polícia Militar (PM), participaram da operação a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Ambiental, Batalhão Aéreo e Corpo de Bombeiros. A ordem de reintegração foi dada pela Justiça Estadual em outubro de 2018 e autorizada nesta semana pelo governador Ratinho Junior.

Os policiais já tinham acesso à propriedade por volta das 7h45. Vários militares tentavam negociar a reintegração com os membros do MST.

A ação da polícia ainda apreendeu armas de pressão, uma carabina, uma cartucheira e 17 munições intactas, além de oito deflagradas.

Fazenda de Janene foi ocupada por 300 famílias do MST – Foto: Google Maps

HISTÓRICO DE CORRUPÇÃO

A Fazenda Marília foi comprada por Janene em 2003. O imóvel fica localizado próximo a outros assentamentos do MST e tem 140 alqueires de terra. A viúva de Janene, Stel Fernanda, é quem reivindicava a posse da fazenda na justiça.

O imóvel foi adquirido pelo ex-deputado junto com outras dez fazendas, compradas entre 2003 e 2004.

José Janene, nessa época, era um dos pivôs no caso mensalão e a suspeita é que o patrimônio tenha sido construído sobre dinheiro de corrupção. À época, o local ainda chegou a ser bloqueado pela Justiça Federal por estar supostamente ligado ao escândalo.

Fonte
Fonte: Derick Fernandes - 24horas.com.br

Artigos relacionados