Foto: SEED

O investimento em tecnologia empregada na sala de aula foi um dos principais focos da educação paranaense em 2021. Neste segundo ano de pandemia, programas pedagógicos com base tecnológica ganharam ainda mais força nas escolas da rede estadual. Estudantes puderam se aprofundar em projetos de robótica e programação, além de usufruir de plataformas educacionais online de redação, língua inglesa e matemática.

Além de propiciar inovação para os alunos, a secretaria estadual da Educação e do Esporte (Seed-PR) também investiu na capacitação dos professores para que dominassem todos os recursos disponíveis e pudessem utilizá-los, aprimorando o processo de ensino-aprendizagem. Outro ponto importante foi o investimento em infraestrutura, com o objetivo de garantir que estudantes e profissionais tivessem condições de acesso a todos os programas desenvolvidos.

Outro projeto pedagógico de destaque, para além dos programas tecnológicos, foi a ampliação da Educação em Tempo Integral. Neste ano, foram 21 mil alunos paranaenses estudando nesse modelo, com jornada ampliada no colégio, conteúdo voltado à formação integral do sujeito e uma relação de mais pertencimento ao ambiente escolar.

INGLÊS PARANÁ – Em 2021, estudantes e professores da rede estadual puderam usufruir do programa Inglês Paraná, que somou um investimento de R$ 12,9 milhões. O projeto consiste em uma plataforma educacional autoinstrutiva de língua inglesa, disponível para até 420 mil alunos, do 6º ano até o ensino médio, e para mais de 4 mil professores da disciplina.

Ainda no âmbito da língua inglesa, o Estado firmou uma parceria com o Governo britânico para início do programa UK-Brazil Skills for Prosperity (habilidades que nos levam além), projeto que atua na produção de materiais didáticos e na formação dos educadores da rede pública. Os materiais deverão ser disponibilizados em 2022.

REDAÇÃO PARANÁ – A plataforma Redação Paraná, desenvolvida pela própria secretaria, também foi disponibilizada a alunos e professores ao longo deste ano. O projeto usa inteligência artificial para auxiliar na correção de redações, analisando o texto em tempo real, apontando os erros e fornecendo explicações sobre eles.

O programa foi utilizado durante o concurso Redação Paraná Nota 10, com o objetivo de premiar estudantes e professores da rede estadual de ensino. Os alunos escreveram sobre os temas “Como combater o preconceito e a desigualdade étnico-racial na sociedade brasileira?” e “Como preservar o meio ambiente sem prejudicar o desenvolvimento econômico?”.

ROBÓTICA PARANÁ – Neste ano, houve ainda a distribuição de mais de 2,5 mil kits de robótica para mais de 250 colégios da rede estadual do Paraná. Os kits, que correspondem a um investimento de R$ 9,1 milhões, são compostos por notebooks e um conjunto de peças com 448 componentes eletrônicos, incluindo motores, sensores, atuadores e microprocessadores arduinos.

Eles são usados em projetos tecnológicos desenvolvidos na escola, durante aulas de robótica oferecidas para estudantes do Ensino Médio. O conteúdo engloba programação de robótica básica, automação, conceitos de IoT (internet das coisas) e domótica – área relativa à integração de mecanismos tecnológicos em uma residência.

EDUTECH – O Governo do Estado também investiu, em 2021, R$ 4 milhões no EduTech, um programa que oferece aulas de programação, jogos e animação para alunos do Estado. As trilhas de ensino dos cursos se dividem por séries. Dentre as possibilidades para cada uma delas, estão games e animação, ciência de dados, programação front-end, desenvolvimento mobile e programação em Java e em Python.

MATEMÁTICA GAMIFICADA – Outro projeto que ganhou destaque neste ano foi a plataforma de matemática gamificada. O programa teve um investimento de R$ 7,4 milhões, com o propósito de ensinar conceitos e operações matemáticas aos estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental por meio de jogos.

ROBÓTICA PARANÁ – Neste ano, houve ainda a distribuição de mais de 2,5 mil kits de robótica para mais de 250 colégios da rede estadual do Paraná. Os kits, que correspondem a um investimento de R$ 9,1 milhões, são compostos por notebooks e um conjunto de peças com 448 componentes eletrônicos, incluindo motores, sensores, atuadores e microprocessadores arduinos.

Eles são usados em projetos tecnológicos desenvolvidos na escola, durante aulas de robótica oferecidas para estudantes do Ensino Médio. O conteúdo engloba programação de robótica básica, automação, conceitos de IoT (internet das coisas) e domótica – área relativa à integração de mecanismos tecnológicos em uma residência.

EDUTECH – O Governo do Estado também investiu, em 2021, R$ 4 milhões no EduTech, um programa que oferece aulas de programação, jogos e animação para alunos do Estado. As trilhas de ensino dos cursos se dividem por séries. Dentre as possibilidades para cada uma delas, estão games e animação, ciência de dados, programação front-end, desenvolvimento mobile e programação em Java e em Python.

MATEMÁTICA GAMIFICADA – Outro projeto que ganhou destaque neste ano foi a plataforma de matemática gamificada. O programa teve um investimento de R$ 7,4 milhões, com o propósito de ensinar conceitos e operações matemáticas aos estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental por meio de jogos.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/u518741285/domains/portaltudo.com.br/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009