Na manhã desta quarta-feira (18), a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, realizou um evento de mobilização e sensibilização referente ao 18 de maio “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”. Esta é a 15ª Semana Municipal de Enfrentamento à Pedofilia, à Violência, ao Abuso e à Exploração Sexual Infanto-Juvenil”, realizada desde 2011, em Londrina, data em que foi instituída pela lei municipal nº 11.201/2011.

Após a mesa de abertura, a programação contemplou a palestra “Exploração Sexual – De 1999 a 2015: Contextualização, Reflexões Teóricas e Percurso Profissional/Pessoal”, com a doutora em Psicologia Renata Coimbra, que trouxe elementos teóricos sobre a temática, além de fornecer seu relato de experiência como documentarista dos casos acompanhados. Na sequência houve um debate.

Durante seu pronunciamento, a secretária municipal de Assistência Social, Telcia Lamônica de Oliveira, destacou a importância do debate deste assunto, em eventos como este, que contou com a presença de profissionais de diversas áreas. Ela informou o aumento do número de casos notificados de violência contra crianças e adolescentes pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS III).

Números – Segundo os dados apresentados, de janeiro a abril de 2015, foram notificados 69 casos novos de violências contra crianças adolescentes e, no mesmo período de 2016, foram 190 casos, o que representa um aumento de 178%. Atualmente, estão em acompanhamento pelo CREAS III 994 casos. Destes, 50% são de violência sexual e 30% de violência física. O restante se divide em negligência e violência psicológica.

“É um aumento bastante significativo, porém hoje temos uma sociedade mais consciente, uma rede de serviços mais orientada a respeito da notificação e do encaminhamento dos casos, então este aumento também se dá porque temos mais casos chegando aos serviços competentes”, destacou a secretária. Telcia disse ainda que, de acordo com as estatísticas, para cada caso atendido e notificado, há mais sete subnotificados.

No Município, as denúncias podem ser feitas pelo número 125, do Conselho Tutelar de Londrina, que presta atendimento 24 horas, ou no disque 100, que é o número nacional. A identidade do denunciante é preservada.

A promotora de Justiça da 6ª Vara Criminal, Suzana Lacerda, informou que atualmente há, em Londrina, 433 ações penais de violência contra crianças em andamento e 733 inquéritos de estupro de vulnerável, sendo que metade estão represados no Ministério Público. “Este número tende a aumentar, porque a partir desta quarta-feira, a 6ª Vara vai contar com mais um promotor e assim conseguiremos investigar mais casos”, disse. “Também conseguiremos dar mais atenção a estes inquérito, porque a demora no desfecho dos inquéritos de violência sexual também geram a impunidade, já que o autor continua solto, praticando a violência com outras pessoas”, completou.evento.abuso.sexual.V3

Também participaram da solenidade de abertura do encontro, a coordenadora do CREAS III, Cristina Fuzumori Watarai; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Magali Batista de Almeida; a juíza da 6ª Vara Criminal do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e de Crimes contra a Criança e Adolescente, Zilda Romero; representando o Conselho Tutelar de Londrina, Juliana Gonçalves Moreno Silva e a vereadora Lenir de Assis, que representou a Câmara Municipal de Londrina.

Mais uma ação – Encerrando as atividades alusivas à Semana Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, na próxima sexta-feira (20), às 8h30, será realizada uma ação comunitária, promovida pelo Cras Norte B, no Conjunto João Paz. A ação vai envolver a participação de crianças dos Centros de Educação Infantil (CEIs) Débora Dias e Lindalva Basseto e das Escolas Municipais Aristeu dos Santos Ribas e Nara Manella, além da Unidade Básica de Saúde (UBS) João Paz.

A ação será concentrada na praça ao lado do Centro Comunitário do Conjunto João Paz, e pretende sensibilizar a população local sobre o tema, além reunir os serviços da rede intersetorial. A coordenadora do CRAS Norte B, Maria Edna Chagas Silva, informou que o ato público foi pensado a partir das discussões nas reuniões de Rede Intersetorial e sub-redes dos territórios referenciados ao Cras Norte B.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/u518741285/domains/portaltudo.com.br/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009