No dia em que se encerra o prazo para as convenções partidárias e definição dos candidatos às eleições de outubro, Londrina contabiliza seis postulantes ao cargo de chefe do Executivo. Porém, o número pode aumentar, em razão das reuniões marcadas para a noite de hoje. O nome de dois pré-candidatos foram definidos ontem. A Rede e o PT homologaram as pré-candidaturas da advogada Flávia Romagnoli, possivelmente a única mulher no pleito, e do médico Odarlone Orente, respectivamente.

Flávia disse que o candidato a vice e eventual coligação para vereadores ainda não foram definidos. “Ainda esperamos por aliança, mas, se preciso, vamos sozinhos. Temos projeto para isso”, afirmou a advogada, de 45 anos, que já foi vereadora em Florestópolis pelo PSDB (1997-2000), disputou o cargo de vice-governadora pelo PV em 2010 e de vereadora em Londrina também pelo PV em 2012.

Ela disse que pretende levar para a campanha discussões em torno “da sustentabilidade e da transparência, fazendo, de fato, uma campanha transparente” e lamentou ser a única mulher encabeçando uma chapa no pleito. “Precisamos de mais mulheres na política”. O prefeito Alexandre Kireeff (PSD) passou pela convenção da Rede, ontem.

O PT coligou-se com o Partido Pátria Livre (PPL), que indicou a professora Celiana como vice de

Odarlone, médico do Samu, cuja especialidade é medicina da família e comunitária. A coligação também se estende às proporcionais, com 29 candidatos a vereador.

Aos 36 anos, é a primeira vez que o petista disputará um cargo público. “Queremos discutir como a cidade pode avançar; buscar soluções.” Filiado ao PT desde 1999, ele acredita que as investigações da Lava Jato não afetarão apenas a sua sigla. “Isso pode influenciar todo o espectro político, mas, não acredito que será um assunto preponderante.”

O PSC também realizou convenção ontem e homologou o nome de 29 candidatos a vereador em chapa pura. “Na majoritária, ainda não decidimos. Vamos esperar até o prazo final”, disse o presidente da legenda, Adolfo Viscardi.

 

PMN

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) homologou o nome do advogado Luciano Odebrecht para disputar a Prefeitura de Londrina em convenção realizada na noite de quarta-feira. O vice ainda não foi definido, embora já sido tenha aprovada a coligação com SD e PTdoB para a chapa majoritária. “O vice deve vir de um terceiro partido”, disse o pré-candidato, sem revelar qual. Para as proporcionais, a aliança deverá ser entre PV, SD, PTdoB e PEN, além do PMN.

Aos 45 anos, Odebrecht, que também é escritor e professor universitário, já disputou uma vaga na Câmara Municipal em 2012 e na Assembleia Legislativa em 2014. Disse que pretende resgatar o diálogo com os diversos segmentos da cidade, “separados pelo discurso dualista do bem e do mal”. “Hoje as pessoas estão muito focadas em dois grupos.”

Além de Odebrecht, Odarlone e Flávia, já foram homologadas pelas convenções as pré-candidaturas a prefeito de Paulo Silva (PSOL), André Trindade (PPS) e de Valter Orsi (PSDB).

 

Com informações do Portal Bonde


Warning: A non-numeric value encountered in /home/u518741285/domains/portaltudo.com.br/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009