DestaqueEconomia

Ibiporã é a cidade que mais gera emprego na RML em 2018

Acompanhando Brasil e Estado, município teve um saldo positivo de 426 empregos no acumulado de dezembro a janeiro, segundo Caged

Ibiporã foi a cidade da Região Metropolitana de Londrina (RML) que mais gerou vagas de trabalho em 2018. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última quarta-feira (23) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o município registrou um saldo positivo de 426 empregos no acumulado de janeiro a dezembro. O número é a diferença entre trabalhadores admitidos (5.197) e desligados (4771). O saldo é superior a 2017, que teve 296 empregos no acumulado de janeiro a dezembro.

O município gerou mais empregos que Londrina (-705), Cambé (232), Arapongas (127) e Rolândia (251). Entre os 60 maiores municípios do Estado, Ibiporã ficou em 14º lugar, com um crescimento de 4% na variação de emprego.

O Paraná apresentou o melhor resultado na geração de empregos desde 2014. De acordo com o Caged, foram criadas 40.256 novas vagas com carteira assinada em 2018, o que representa um aumento de 230% em relação a 2017. No Estado, as cidades que mais geraram emprego no ano passado foram: Curitiba 13.681; São José dos Pinhais 3.122; Maringá 3.090; Foz do Iguaçu 2.620 e Ponta Grossa 1.393.

Em nível nacional, esse foi o primeiro saldo positivo desde 2014, quando houve geração de 420,6 mil empregos formais.

As atividades que mais contrataram no município de Ibiporã neste período foram o setor de Serviços, que somou 294 postos formais, seguido pela indústria da transformação, que somou 100 vagas. Já o Comércio foi o que mais demitiu, gerando um saldo negativo de 12 vagas.

O prefeito João Coloniezi credita os números positivos à política municipal de geração de emprego e renda, por meio dos cursos de qualificação profissional ofertados no Centro Tecnológico do Trabalhador de Ibiporã (CTTI), ampliação e abertura de novas empresas, incentivo ao empreendedorismo e à consolidação da política de incentivo industrial. “Os números confirmam o esforço conjunto do governo municipal em oportunizar ao trabalhador melhores condições de se inserir no mercado. Somente em 2018 mais de 1.200 pessoas participaram de cerca de 80 cursos ofertados pela Secretaria Municipal do Trabalho nas mais diferentes áreas.

Outro fator positivo, ressalta o prefeito, é o tratamento diferenciado dispensado aos empresários que desejam se instalar aqui, a agilidade e qualidade nas obras de acesso aos parques industriais, e a rapidez e prestatividade nos trâmites burocráticos. “Recentemente licitamos 22 terrenos no Parque Industrial e no Condomínio Empresarial Nenê Favoreto para 18 empresários dos mais diversos ramos; alguns já possuem empreendimentos aqui, outros são de municípios vizinhos e também do interior de São Paulo. Cada empresário instalado aqui é um propagandista natural do município. E esta propaganda natural, levada para além das fronteiras, é o que alavanca novos negócios”, comenta o prefeito.

Fonte: Caroline Vicentini – Núcleo de Comunicação Social – PMI

Artigos relacionados

Close