LondrinaParanáPolítica

Emerson Petriv, vereador mais votado do Paraná é cassado

15 de outubro: um domingo histórico para a política londrinense. Após quase 9 horas de sessão de julgamento na Câmara Municipal de Londrina, a decisão foi pela cassação do vereador Emerson Petriv (PR), mais conhecido como Boca Aberta. Para o afastamento definitivo do cargo, eram necessários 13 votos favoráveis e obteve-se 14 votos. O parlamentar fica inelegível pelos próximos oito anos e ainda deverá pagar uma multa de R$ 8 mil.

A sessão começou pontualmente às 08h. Boca Aberta chegou depois de 40 minutos. Foi iniciada a leitura das peças do processo às 08h40 pelos servidores do Legislativo, com mais de 200 páginas. A leitura acabou às 14h35 e, na sequência, os vereadores teriam 15 minutos para se manifestar, mas nenhum quis fazer o pronunciamento. Sendo assim, começou a argumentação de defesa de Emerson Petriv, que foi composta pelo advogado Eduardo Duarte Ferreira, Elias Chagas Neto e Caio Jardini. Depois de uma hora, Boca Aberta iniciou o seu discurso, saudando a bancada de vereadores e apresentou um vídeo. Ao término, Petriv foi muito aplaudido e foi às lágrimas. “Eu não cometi crime. Pelo contrário, eu respondo há mais de 87 processos e tenho uma bicicleta velha que é onde a gente faz esse tipo de manifesto. Quem não tem erro? Vocês vão ver a perseguição que esse vereador Rony Alves fez comigo”, afirmou.

Logo que acabou a defesa, começou a votação do relatório da Comissão Processante. Daniele Ziober, Guilherme Belinati, Jairo Tamura, Roberto Fu e o próprio Boca Aberta foram os únicos que votaram contra o afastamento definitivo do parlamentar. Votaram a favor: Mario Takahashi, Vilson Bittencourt, Rony Alves, Junior Santos Rosa, Amauri Cardoso, Péricles Deliberador, Ailton da Silva Nantes, Filipe Barros, Eduardo Tominaga, Estevão da Zona Sul, Felipe Prochet , Jamil Janene, Pastor Gerson Araújo e João Martins. Sendo assim, foram 14 votos favoráveis e 5 contrários.

Tumulto

Após a votação, vários simpatizantes de Boca Aberta que ocupavam as galerias começaram um protesto.

O caso

A funcionária pública Regina Amâncio protocolou uma representação contra Boca Aberta denunciando que ele estava fazendo campanha para arrecadar doações para pagamento de multa eleitoral de R$ 8 mil. Durante essa campanha feita pelas redes sociais, o vereador usava justificativas diferentes daquela que originou a multa.

A comissão processante foi formada pelos vereadores: Felipe Prochet (presidente); Rony Alves (relator); Eduardo Tominaga (membro).
Regina Amâncio chegou à Câmara de Vereadores e gerou revolta em alguns eleitores de Boca Aberta. Ela teve que ser escoltada pela Guarda Municipal.
Sobre Emerson Petriv

O vereador foi o mais votado do Paraná com 11.480 votos pelo Partido da República (PR). Ele foi eleito há um ano da votação que decidiu pela cassação do vereador.

O personagem ficou conhecido por andar com uma bicicleta nas ruas de Londrina com uma caixa de som falando sobre os problemas que a cidade enfrentava, na época, além de citar nomes de políticos. Ele também já foi assessor de Antonio Belinati, tio do atual prefeito, Marcelo Belinati.

O suplente
Após a cassação de um mandato, a câmara de vereadores tem até 48 horas para comunicar o suplente de que a vaga será sua. O ex vereador José Roque Neto, que já foi vereador por dois mandatos em Londrina, é o primeiro suplente e deverá ficar com a vaga do vereador agora cassado.

 

Com informações do Tarobá News

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.