O preço dos combustíveis subiu até R$ 0,70 nos postos de Curitiba e Região, na manhã desta sexta-feira (21).

O presidente Michel Temer assinou ontem (20) o decreto que autoriza o aumento dos impostos sobre os combustíveis.  O reajuste aplicado pelo governo é de aproximadamente R$ 0,40.

No Posto XIV Bis da Petrobras, na Matheus Leme, o preço da gasolina comum subiu de R$ 3,07 para R$ 3,79 nesta manhã; reajuste de R$ 0,72. No Auto Posto Nilo Cairo, na rua Tibagi no centro de Curitiba, o combustível que custava R$ 3,04 é vendido por R$ 3,69, aumento de R$ 0,65. No posto Star, no bairro Portão, a gasolina é comercializada por R$ 3,59, o preço antigo era de R$ 3,09, o reajuste é de R$ 0,50.

No Posto Ipiranga da Av. Juscelino Kubitscheck na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), a gasolina é vendia por R$ 3,49, mesmo preço aplicado nas últimas semanas. O posto Extra da Av. Pres. Kennedy não havia aplicado o reajuste até às 10 horas de hoje e a venda do combustível continua no valor de R$ 2,97. De acordo com consumidores, há longas filas para abastecer no local.

Os preços antigos são divulgados de acordo com a tabela da Agência Nacional do Petróleo.

O perito Carlos Eduardo afirmou que o reajuste terá grande impacto financeiro no orçamento pessoal. “Eu trabalho com o meu carro e viajo entre 100 e 600 quilômetros ao dia, usando até 60 litros de combustível, que com o reajuste representa R$ 42 por dia [calculando a alta de R$ 0,70], cerca de R$ 930 no mês”. No caso de Carlos, a empresa paga um valor fixo por quilômetro rodado para combustível e manutenção do veículo. “Ainda não abasteci na bomba, mas tenho certeza que o impacto financeiro será grande”, concluiu.

Os postos que ainda não aumentaram os preços devem reajustar até o final do dia. Por meio de nota, o Sindicombustíveis – sindicato que representa os postos, afirmou que vê com preocupação a alta nos preços. “Entendemos, por fim, que o aumento da carga tributária é especialmente prejudicial num quadro de recessão, pois transfere recursos do setor privado para o público. Perdem todos. Empresas, consumidores e a sociedade em geral”.

 

Valores do reajuste dos impostos

A alíquota subirá de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passará de R$ 0,12 para R$ 0,1309 para o produtor. Para o distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentará para R$ 0,1964.

A medida foi a alternativa encontrada pelo governo para aumentar a arrecadação em R$ 11 bilhões, para equilibrar as contas públicas.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/u518741285/domains/portaltudo.com.br/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009