LondrinaManchete

Agendamento para vacinação contra a gripe deve ser feito por telefone em Londrina

A Campanha de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe, prossegue em Londrina. Para receber a dose, é necessário agendar um dia e horário na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência do usuário. A medida visa evitar possíveis aglomerações, devido à pandemia da Covid-19. Clique aqui para acessar os telefones e endereços de todas as unidades. Todas as UBSs, com exceção das respiratórias, estão participando da campanha.

Nesta fase, podem se vacinar os idosos acima dos 60 anos, os professores que atuam em instituições educacionais públicas e particulares de todos os níveis de ensino, além dos profissionais da saúde, gestantes, puérperas e crianças a partir dos 6 meses até menores de 6 anos. Nesta semana, a vacinação também será aberta para motoristas do transporte rodoviário.

No caso dos professores, no ato da imunização é necessário apresentar declaração da unidade onde atuam, para comprovar seu vínculo profissional. Os idosos e os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de vacina da Covid-19. Os documentos pessoais também devem ser apresentados, por todas as pessoas.

Foto: Vivian Honorato

A vacina ofertada é a trivalente, que protege contra as três cepas do vírus que tiveram maior circulação recentemente e são da linhagem A H1N1 e H3N2 e B/Victoria. A aplicação é em dose única, exceto para as crianças que receberem a vacina pela primeira vez. Neste caso, os pais ou responsáveis também precisam agendar a segunda dose.

A campanha de vacinação contra a gripe coincide com a imunização contra a Covid-19. A recomendação do Ministério da Saúde é que as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre as aplicações.

Balanço parcial – De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, do início da campanha, no dia 12 de abril, até o dia 4 de junho, foram vacinadas 82.628 pessoas em Londrina. A maior parte das doses (41.113) foi aplicada em idosos; seguido por crianças (21.028); trabalhadores de saúde (13.672); professores (3.661); gestantes (2.730); e puérperas (424).

 

 

Via
assessoria PML

Artigos relacionados