DestaqueLondrinaNotíciasPolicial

Servidor público encontrado em milharal foi vítima de latrocínio, afirma polícia

O agente educacional Antônio Maximiano Filho foi vítima de latrocínio após participar de um encontro amoroso com um desconhecido, acredita o delegado-chefe da 10ª Subdivisão Policial (SDP) de Londrina, Osmir Ferreira Neves. A justificativa da morte do servidor público foi divulgada na manhã desta sexta-feira (22). Maximiniano foi encontrado morto na noite da última quinta-feira (21) em um milharal às margens da PR-445. Ele estava amarrado com os cintos de segurança do carro e apresentava lesões na nuca possivelmente desferidas por um objeto cortante.

De acordo com as investigações, Maximiano teve seu carro roubado por um dos homens com quem teria um encontro após o trabalho. O agente já havia saído outras vezes com este rapaz e foi morto para despistar e dificultar a identificação dos suspeitos.

O veículo do agente foi encontrado na manhã de sexta-feira (22) e os suspeitos foram detidos no mesmo dia. Os homens que teriam se envolvido no latrocínio foram identificados como Maikon Fernando Barreto, Leonardo César de Jesus Gouveia e Leandro Gonçalves.

Barreto e Gouveia afirmaram não terem envolvimento com a morte de Maximiano e que iriam apenas comprar o carro. Para a Polícia, todos os detidos têm ligação com o latrocínio.

Desaparecimento

Ao encerrar o expediente, Maximiano fechou o Colégio Estadual Professora Roseli Piotto Roehringe, zona norte de Londrina, e foi para a casa na noite de terça-feira (19). As câmeras do local não registraram anormalidades. Maximiano foi visto pela última vez nessas gravações. Com o sumiço do agente, familiares iniciarem as buscas.

Com informações do Portal Bonde.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close