Imagem: Reprodução

Os servidores da UEL não devem entrar mais em greve a partir da segunda-feira (5), como havia sido decidido em assembleias nesta quinta (1). O motivo é o depósito, por parte do Governo do Estado, do salário referente a este mês. Os valores caíram nas contas dos servidores e professores por volta das 16h desta quinta e a paralisação, de acordo com a decisão, estava condicionada ao pagamento dos salários.

Os professores, que não decidiram pela deflagração da greve, mantiveram a próxima assembleia, marcada para a segunda-feira (5), mas trabalham normalmente. O Sindiprol, entidade que representa os professores, teme que o mesmo atraso ocorra no próximo mês e mantém posição contrária sobre o novo sistema de gestão da folha de pagamento, o Meta 4.

(Colaboração: Patricia Chiosi)