Uma situação inusitada foi registrada na manhã desta quarta-feira (09), em Santa Helena. Um médico do Pronto Atendimento Municipal foi chamado na Capela Mortuária, pelos familiares de um homem de 44 anos, que estava sendo velado, mas a família acreditava que ele pudesse estar vivo.

O médico mediu os batimentos cardíacos com um oximetro de dedo e acionou a ambulância. Imediatamente o homem foi encaminhado ao pronto atendimento, onde foi avaliado por dois médicos. Após nova avaliação o óbito foi confirmado.

 

Denúncia

Segundo familiares, o corpo estava com temperatura corporal elevada e eles suspeitaram que ele estivesse vivo, pois o médico, de plantão em São José das Palmeiras, atestou o óbito, sem dar maiores explicações para a família.

O homem tinha 44 anos e morava em um assentamento em São José das Palmeiras. A Polícia Militar foi acionada, pois a família irá registrar um boletim de ocorrências e solicitar apuração dos fatos.

 

Desdobramento

Em contato com o médico Miguel Juri Reston Junior, de São José das Palmeiras, foi informado que o homem, vítima de infarto, deu entrada no hospital daquele município, as 23h de terça-feira (8), já em óbito. De acordo com o Dr. Miguel, ele não tinha batimentos cardíacos, estava sem pulso, as pupilas estavam dilatadas e já havia palidez cadavérica. Ele tinha todos os sinais de infarto e óbito.

Ainda de acordo com o médico, é normal que o oximetro oscile assim que é colocado no corpo, zerando logo após.

Com informações do www.correiodolago.com.br